Shirley.comtudo
Open Panel
ALE-RR

Edital para Concurso de Defensor Público deverá sair em março

shirleycontudo

IMG 9989

Serão disponibilizadas 100 vagas para cadastro de reserva

Edital para Concurso de Defensor Público deverá sair em março

A publicação do Edital do III Concurso Público para Membros da Defensoria Pública do Estado de Roraima está prevista para o mês de março. A banca escolhida para organizar o certame é a FCC (Fundação Carlos Chagas).

De acordo com o defensor público-geral, Stélio Dener, o concurso público servirá para cadastro de reserva devido ao déficit orçamentário, pois o orçamento ainda não prevê aumento de membros para a instituição. Mas, à medida que os atuais defensores e defensoras se aposentarem, serão convocados os primeiros colocados. “Provavelmente, ainda este ano, cerca de 5 ou 6 colegas se aposentam. Então, precisamos cumprir o nosso cronograma de gestão”, destacou.     

“Serão disponibilizadas 100 vagas para cadastro de reserva. O concurso deve ocorrer até a metade do ano. Essas pessoas não serão contratadas logo, elas serão chamadas quando tiver orçamento ou à medida que os atuais defensores pedirem aposentadoria. Contudo, a meta é chegar aos 58 defensores,conforme prevê a Lei”, explicou o defensor-geral.     

Os requisitos para ser candidato no certame são: ser bacharel em Direito e ter a carteira da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Não será cobrada a prática de 3 anos. Dessa forma, recém-formados que tenham a carteira da OAB poderão tomar posse.

O salário inicial para o cargo de defensor público substituto é de R$ 24.681,59. Serão 05 etapas desde as provas escritas, sindicância sobre a vida pregressa do candidato, prova oral e avaliação de títulos. Todas as fases são eliminatórias e classificatórias, exceto a prova de títulos. “A prova de títulos não terá caráter eliminatório, servindo apenas para somar-se à média das demais provas do candidato, para fins de classificação”, salientou.

O concurso público terá validade de dois anos, contados a partir da data da publicação e da homologação da classificação final, podendo ser prorrogada

uma única vez, por igual período, a depender da instituição.

“Precisamos ampliar os nossos serviços por meio do concurso público, descentralizar o atendimento, ou seja, instalar uma sede da Defensoria na zona Oeste da capital. Para isso, precisamos ter orçamento para comprar, alugar ou construir um prédio. A cidade está crescendo muito, mas estamos com um orçamento apertado”, mencionou.

Ainda conforme Dener, a questão orçamentária e financeira não é de agora, não é do governo Denarium, mas de gestões passadas. “A cada ano, a situação  só fica mais crítica. Como a Defensoria é o mais novo entre  os órgãos do Poder Judiciário, precisa de apoio para o seu crescimento. Para atender como a população merece - com excelência - precisamos crescer e conseguir chegar perto do que, hoje, são as instituições do Sistema de justiça”, argumentou Dener.

Atualmente, são 44 defensoras e defensores públicos. A mesma quantidade de membros que a lei previa em 2000, ano em que foi criada a Defensoria. “A lei foi criada há 20 anos, com 45 defensores. Hoje, somos 44. É pela necessidade de fortalecer o atendimento que estamos lutando para termos mais defensores públicos, pela realização de mais um concurso público. Estamos na iminência de fazer um novo concurso.

(Fonte: Assessoria de Comunicação Defensoria Pública do Estado de Roraima)

Postagens Anteriores

folha

Saiba como se planejar para entrar em forma em 2020

shirleycontudo

Se preparar para rotina de atividade física3

Saúde e Atividade Física

Saiba como se planejar para entrar em forma em 2020

Ao término das festas de final de ano, com o ganho de peso das comilanças, uma meta sempre surge: entrar em forma no novo ano que se inicia. A decisão de praticar uma atividade física é importante não apenas para perder peso, mas principalmente para garantir um bom funcionamento do organismo e manter um estilo de vida saudável.

Mas como iniciar essa preparação para um novo estilo de vida? O educador físico Edson Leite, professor e coordenador do curso de Educação Física da Estácio da Amazônia, afirma que o primeiro passo é definir qual atividade física a pessoa vai praticar. “Ela precisa buscar uma atividade na qual se identifique, que tenha realmente interesse em praticá-la e que isso possa fazer com que mantenha o nível de motivação ao longo de todo ano”, observa.

Sobre os diversos tipos de atividades físicas que existem hoje, o especialista explica que as modalidades esportivas não possuem restrição. O que existe, segundo ele, é uma adequação de cada exercício para uma determinada faixa etária e para as condições gerais de saúde da pessoa, no momento de iniciar a atividade.

Mas faz um alerta aos sedentários que decidem sair dessa condição e iniciar uma rotina de treinos. “Essa população de sedentários, que é muito grande, precisa ter, primeiro, consciência de suas limitações. Precisam entender que o primeiro obstáculo é superar as limitações do próprio corpo. Essas pessoas não podem ter como base àquelas que já treinam há muito tempo, mas esse, é um erro muito comum. É quando acontece os maiores problemas e faz com que o exercício físico tenha um efeito contrário para saúde. Ao invés de trazer benefícios pode trazer malefícios”, ressalta.

Edson Leite segue afirmando que ao decidir qual exercício praticar, é necessário definir seus objetivos: perda de peso apenas ou obter ganhos na melhoria das condições de saúde? O coordenador explica que essa avaliação precisa ser feita para se chegar ao passo seguinte: escolher um bom profissional de educação física, habilitado para prescrever e orientar nos exercícios físicos.

“O profissional de educação física, uma vez contratado, vai proceder uma avaliação para conhecer as condições físicas da pessoa para, só então, prescrever o exercício da melhor forma possível”, observa. Segundo Leite, especialmente o grupo de sedentários, além de orientação para a prática correta de atividade física, pode precisar de outras formas de acompanhamento. “Se durante o processo de avaliação, for identificada a necessidade de acompanhamento de outros profissionais, será preciso o encaminhamento para avaliação, seja de um médico ou fisioterapeuta, ou também de um nutricionista”, explica.

Por fim, o especialista afirma que para alcançar os objetivos de emagrecimento e ganho de massa muscular, é necessário “casar” duas rotinas básicas, que incluem exercício físico e reeducação alimentar. “Se você está fazendo um exercício físico de gasto calórico, para perda de peso, mas ao mesmo tempo está consumindo tanto quanto está gastando, você não vai alcançar ou vai ter muita dificuldade de emagrecer. Nesse caso o que oriento é que a pessoa procure um nutricionista e comece a seguir uma nova rotina, com novos hábitos alimentares”, ressalta.

Para Edson é necessário dedicação ao treinamento e mudança regular na rotina de treino para garantir os benefícios desejados. “A pessoa começa o treinamento com uma certa intensidade, até que ocorra uma adaptação. Quando isso acontece é necessário que esse treino seja alterado, ou seja, aumentar as cargas, aumentar o tempo de treinamento, ou diminuir o tempo de treino e aumentar a intensidade ou o ritmo do exercício é realizado”, completa.

O que é melhor, aeróbico ou musculação?

De acordo com o professor, não existe modalidade melhor que outra. Na verdade, é a forma como os treinos são prescritos que faz diferença, segundo ele. “Os treinos aeróbicos, seja de qualquer modalidade, vão facilitar esse processo de emagrecimento. Agora reforço: é necessário que esses treinos estejam associados com uma reeducação alimentar”, observa.

E completa: “Musculação promove, sim, a perda de peso”. Segundo ele, é preciso analisar a questão por vários aspectos. “Um exemplo de alguém com 70kg. A pessoa passa a ter uma redução de massa gorda no corpo e um ganho de massa muscular. E aí vai ficar uma pessoa forte, bem definida e com os mesmos 70kg. O que vai definir se emagreceu é o percentual de gordura que vai identificar no corpo por meio de uma avaliação física”, explica.

Mas de todo caso, para quem não é adepto da modalidade musculação por achar muito monótona, o professor sugere treinos funcionais ou CrossFit. “São modalidades que se aproximam da musculação em alguns exercícios, promovem esse ganho de massa, a redução do percentual de gordura, mas com exercícios mais dinâmicos e aulas em grupo, que tornam a atividade mais prazerosa para algumas pessoas”, avalia.

Postagens Anteriores

folha

Justiça Comunitária chegará ao Interior em 2020

shirleycontudo

Escola estadual caranã

Ao todo, em 2019, 57 escolas de Boa Vista receberam o trabalho do programa do TJRR

Justiça Comunitária chegará ao Interior em 2020

Depois de realizar mais de 40 palestras e visitar 57 escolas da Capital no ano de 2019, incluindo públicas e particulares, o programa Justiça Comunitária do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) deverá estender as ações para os municípios do Interior do estado. A previsão é que essas atividades passem a ser realizadas a partir do segundo semestre.

Em Boa Vista, as palestras já devem iniciar assim que o ano letivo retornar nas escolas, com data prevista para o dia 30 de janeiro. O trabalho é executado em parceria com Departamento de Desenvolvimento de Políticas Educacionais da Seed (Secretaria de Estado de Educação e Desporto).
Segundo a psicóloga e coordenadora do programa, Marcelle Grécia, o objetivo do Justiça Comunitária é mediar possíveis conflitos que ocorrem nas escolas e no entorno para evitar que se tornem processos judiciais.

Ela explicou que as situações variam de escola para escola. Dentre as mais comuns estão os conflitos entre professores e alunos, mas atualmente a negligência familiar seria uma das principais causas dos problemas.

“Tenho observado que há um ‘adoecimento’ da família atual. Os jovens têm sofrido com a negligência familiar, com a falta de atenção e carinho. Buscamos trabalhar sobre a valorização da vida como prevenção, acredito que seja um passo importante para o momento. Existe um índice preocupante de alunos que se automutilam nas escolas”, comentou a profissional.
Ela destaca a educação como objeto transformador. “A educação é uma resposta inteligente para a mudança de comportamento, e nos conhecermos é o maior dos passos”, observou, ao destacar que dentre os planos dentro da coordenação estão as mediações para a Educação Sistêmica, mais conhecida como Constelações Familiares, um tipo de abordagem que já vem ganhando espaço no Brasil. Além disso, a intenção é unir Capital e Interior, com encontros bimestrais com temáticas dentro das propostas estabelecidas pelo projeto.

A equipe do Justiça Comunitária é composta por psicólogas, assistentes sociais, advogadas e voluntários do quadro efetivo estadual. Além do trabalho diretamente nas escolas, o programa conta uma sala de atendimento na sede administrativa do Tribunal de Justiça, edifício Luiz Rosalvo Indrusiak Fin, localizado na avenida Capitão Ene Garcez, número 1.696, bairro São Francisco. A unidade fica na sala 314, no terceiro andar. Outras informações podem ser obtidas ligando para o telefone: (95) 3198-4100.


(Fonte: Nucri - Núcleo de Comunicação e Relações Institucionais do Tribunal de Justiça de Roraima)

Postagens Anteriores

folha

Hospital de Amor será inaugurado ainda este ano em Boa Vista

shirleycontudo

Hospital de amor

As obras já começaram e o recurso foi repassado para o Hospital de Amor de Barretos/SP

Hospital de Amor será inaugurado ainda este ano em Boa Vista

As obras já começaram e a previsão é que a Unidade de Diagnóstico Precoce e Tratamento do Câncer em Roraima será inaugurada ainda este ano. A informação é do Deputado Federal Hiran Gonçalves (Progressista), autor da emenda no valor de R$ 30,84 milhões, junto com a ex-senador Angela Portela, que trouxe para Roraima o Hospital de Amor. O recurso foi repassado para a Fundação Pio XII-Hospital de Amor de Barretos, responsável pelo projeto e execução da obra. A unidade terá alto nível de tecnologia e vai atender as pessoas que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS).
“Estamos no momento de uma mudança histórica na saúde pública de Roraima e que vai beneficiar, principalmente, as mulheres acometidas por câncer de mama e de útero”, comemora Hiran Gonçalves, que desde o primeiro mandato como Deputado Federal trabalha para garantir a prevenção e tratamento da doença no estado.
Para a Coordenadora Estadual da Caminhada Passos que Salvam, Fátima Lopes Defante, a inauguração do Hospital de Amor em Roraima vai ajudar no tratamento da doença. “A maior dificuldade em Roraima é o diagnóstico precoce, pois em muitos casos quando o paciente descobre, o câncer já está em estágio muito avançado. Ter uma unidade referência, com uma equipe de profissionais treinada aqui em Boa Vista, e uma unidade móvel para atender a população de todos os municípios vão fazer toda a diferença”.

A Unidade de Diagnóstico Precoce e Tratamento do Câncer em Roraima vai funcionar no bairro Picumã, na zona Oeste de Boa Vista. Mas, uma unidade móvel também vai atender os moradores de todo o estado com realização de biópsias, consultas e pequenos procedimentos cirúrgicos. A Princípio, os atendimentos serão para prevenção do câncer de mama, para mulheres de 40 a 69 anos e câncer de colo de útero, para mulheres de 25 a 64 anos. As unidades vão possuir capacidade para atender 200 mulheres por dia.

Postagens Anteriores

folha

Caer notifica usuários para enquadramento tarifário

shirleycontudo

Equipes de fiscalização da Caer estão em campo para regularizar classificação tarifária 1

Equipes de fiscalização estão em campo para regularizar classificação tarifária quanto a categoria cobrada e atividade exercida

Caer notifica usuários para enquadramento tarifário

Durante o mês de janeiro, equipes de fiscalização da Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) estarão em campo para regularizar a classificação tarifária quanto a categoria cobrada e atividade exercida de milhares de usuários com imóveis em discordância no que se refere a classificação tarifária e categoria e atividade exercida.

A ação está amparada no art. 88 do Regulamento de Serviços Prestados pela Caer, por meio de um Decreto governamental e implicará na reclassificação da unidade em novo enquadramento tarifário.

“É interessante que eles também procurem a Caer para regularizar a situação cadastral de seus imóveis, a fim de que seja cobrado o valor real de sua atividade”, explicou o diretor Comercial e do Interior, Cícero Batista.

Em fevereiro, após a constatação da irregularidade e notificação nas residências, caberá ao interessado informar a Caer a natureza da atividade nela desenvolvida e a finalidade da utilização da água, bem como as alterações que importarem em reclassificação, podendo responder, na forma da lei, por declarações falsas ou omissão de informação.

Nos casos em que a reclassificação implicar em novo enquadramento tarifário, a Companhia deverá emitir comunicação específica, informando as alterações decorrentes, no prazo de 10 dias após a constatação da classificação incorreta e antes da apresentação da primeira fatura corrigida.

(Fonte: ASCOM/CAER)

Fotos: Ascom/Caer

Postagens Anteriores

folha