Shirley.comtudo
Open Panel
Shirley

Consumidor tem direito a ressarcimento por falta de internet

Desconto deve ser automático, mas caso não ocorra, cliente pode acionar o Procon Assembleia; 80% das reclamações sobre internet feitas ao órgão são solucionadas administrativamente

Por três vezes, em menos de uma semana, o serviço de internet em Roraima apresentou falhas e deixou muitas pessoas na mão. O Procon Assembleia, serviço de Defesa do consumidor da Assembleia Legislativa de Roraima, alerta: usuários de internet fibra ótica podem buscar pelo direito ao ressarcimento junto às empresas fornecedoras do serviço.

No Procon Assembleia, 60% das demandas registradas no sistema referem-se a reclamações sobre serviços de internet e telefonia. Destas, 80% são solucionados de maneira administrativa.

As falhas são recorrentes, mas os consumidores não podem ficar com o prejuízo. “Primeiro, ele tem direito ao desconto na sua fatura porque a fatura é fechada e se faltou a internet, ele tem que ligar para o provedor e exigir o desconto”, orientou o advogado do Procon Assembleia, Samuel Weber.

O Código de Defesa do Consumidor determina a publicidade destes eventos e a resolução nº 717/19 da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) esclarece que as empresas devem realizar este desconto sem a reclamação do cliente.

“Mas se não deu certo, procure o Procon Assembleia. Nós temos uma estatística de solução positiva, a gente liga para o provedor, esclarece o consumidor, pedimos o mapa e se realmente é comprovado e ele tem que agregar um desconto no período em que o consumidor ficou sem internet”, complementa Samuel Weber.  

Prejuízos

Quem sofre com essa instabilidade é o consumidor final. O consultor de vendas Israel Mattos trabalha em uma loja de artigos de informática e já sentiu na pele o prejuízo ao perder vendas por causa da falta da internet. “A gente ficava refém de ter acesso e às vezes perdia vendas porque o cliente queria uma nota e não tinha, ou queria uma venda manual e não tinha como, ou enviava nota depois, são poucos casos, mas é uma perda”, relatou.

A empresa investiu em um sistema de internet corporativa (intraweb) para evitar mais prejuízos. Mas mesmo assim, ocorre a necessidade de realizar pesquisas externas e não haver internet para realizar o serviço. “Por mais que a gente tenha um sistema que facilita, a gente não tem como imprimir uma nota fiscal na hora da compra porque até a Sefaz [Secretaria Estadual da Fazenda] está sem internet”, lamentou Israel.

Leia mais: Consumidor tem direito a ressarcimento por falta de internet

Horário eleitoral gratuito no rádio e TV começa nesta sexta-feira

Serão 70 minutos de inserções e dois blocos de dez minutos

Nesta sexta-feira (9), terá início a veiculação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. A exibição será feita até o dia 12 de novembro. Caso haja segundo turno na capital, a veiculação da propaganda ocorrerá no período de 20 a 27 de novembro.

Apenas os candidatos a prefeito terão direito aos programas em blocos, que serão veiculados em dois períodos de 10 minutos cada. No rádio, a transmissão acontecerá das 6h às 6h10 e das 11h às 11h10. Na televisão, a exibição será das 12h às 12h10 e das 19h30 às 19h40.

Já as inserções ao longo da programação das emissoras somarão 70 minutos diários, sendo 42 para os candidatos a prefeito e 28 para os candidatos a vereador. Elas serão transmitidas entre 4h e 23h.

Apenas 10% do tempo disponível para a propaganda gratuita no rádio e na televisão serão distribuídos igualitariamente entre os partidos políticos. Os 90% restantes serão distribuídos proporcionalmente, conforme a representação das legendas na Câmara dos Deputados.

Os programas de propaganda eleitoral na TV deverão ter transmissão inclusiva, com audiodescrição, legenda oculta e janela de Libras. São proibidas montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais.

A TV Roraima é a responsável pela geração da propaganda na televisão e receberá as mídias via digital. No rádio, a geradora será a Tropical FM. Para ter acesso à escala de propaganda, ordem de veiculação, distribuição das inserções para prefeito e vereador e distribuição de tempo, basta acessar o site www.tre-rr.jus.br, na aba Eleitor e Eleições – Eleições 2020 – Horário Eleitoral, ou diretamente no link bit.ly/33oaMYG.

OUTUBRO ROSA- Violência doméstica é fator de risco para o câncer de mama

CHAME orienta que identificar sinais de relacionamentos abusivos e romper o ciclo de violência também é uma forma de cuidar da saúde, principalmente da mental

O Inca (Instituto Nacional do Câncer) estima que até o fim deste ano em Roraima, mais 60 mulheres descubram o câncer de mama e outras 50 o câncer de colo do útero. Estudos sobre a relação entre a agressão conjugal e o câncer de mama concluíram que viver um ciclo de violência doméstica pode ser um fator de risco para o desenvolvimento destas doenças, que estão entre as causas mais frequentes de morte de mulheres.

O câncer não tem uma causa única e pode estar relacionado a diversas causas externas e internas. No entanto, em 2016, uma pesquisa constatou aquilo que assistentes sociais, psicólogas e médicas já haviam percebido na prática. O estudo “Influência do diagnóstico de câncer de mama na violência conjugal contra a mulher”, realizado pela oncologista Cristiana Tavares durante o curso de mestrado em Perícias Forenses da Universidade de Pernambuco (UPE), mostrou que 42% das 200 mulheres com câncer de mama entrevistadas relataram que sofriam violência conjugal antes do diagnóstico do tumor.

A coordenadora do CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), da Assembleia Legislativa de Roraima, Elizabete Brito, ressalta que doenças psicossomáticas estão interligadas às condições da mulher. “Ela fica vulnerável, com a autoestima baixa, emocionalmente ela não quer mais trabalhar, fica triste, entra em depressão e isso, automaticamente, faz com que a mulher deixe de ir ao médico e de fazer seus exames periódicos”, acrescentou Elizabete, ao reforçar que a violência doméstica interfere ainda na imunidade.

Leia mais: OUTUBRO ROSA- Violência doméstica é fator de risco para o câncer de mama

Alunos da Estácio farão atividades pedagógicas pela internet com crianças

Curso de Pedagogia é o responsável pelo Projeto

Aprender brincando. Usar brinquedos, brincadeiras e jogos lúdicos na educação infantil é uma forma eficaz e prazerosa de estimular o raciocínio e facilitar o aprendizado das crianças. E essa tem sido a finalidade do curso de Pedagogia da Estácio da Amazônia, quando criou e desenvolveu a Brinquedoteca, atividades desenvolvidas pelos alunos da faculdade com crianças da região onde está localizado o campus.

Mas com a pandemia, os projetos também tiveram que ser reinventados e a Brinquedoteca da Estácio volta acontecer este mês em uma versão online por meio da plataforma Teams. De acordo com a professora Hérica Paixão, coordenadora do curso, estão confirmados quatro encontros no mês de outubro, que começou ontem, a partir das 16h.

Ela explicou ainda que, inicialmente, a versão pela internet do projeto será destinada a todos os filhos de alunos da Estácio da Amazônia, que já possuem acesso ao Teams. “Será uma hora de atividades onde os acadêmicos de Pedagogia vão fazer brincadeiras, contação de histórias, recreação, interagindo com as crianças de forma online, direto de suas casas”, reforça a professora, lembrando que o projeto é voltado para crianças na faixa etária entre 4 a 10 anos.

Segundo ela, a nova forma de desenvolver o projeto continuará sendo uma via de mão dupla para todos os envolvidos. “Tanto os nossos acadêmicos podem vivenciar essa prática das aulas remotas, porque para fazer as atividades, terão que planejar jogos, brincadeiras e atividades lúdicas para apresentar para a criançada; como as crianças também vão ser beneficiadas porque vão receber atividades que podem ajudar no processo de ensino aprendizagem”, explica.

“Apesar de estarem tendo as aulas remotas das escolas, a brinquedoteca vai proporcionar às crianças esse momento de recreação, de ludicidade, mas tudo pensando no processo de aprendizagem”, completa. A transmissão das atividades será da Brinquedoteca que fica no campus da Estácio.

Leia mais: Alunos da Estácio farão atividades pedagógicas pela internet com crianças

Em tempos de pandemia, Sesc realiza Festival Literário On-line

Evento acontecerá entre 10 e 15 de outubro

Para fomentar a literatura local e incentivar a leitura principalmente em tempos de pandemia, Sesc realizará Festival Literário On-line, entre os dias 10 e 15 de outubro, nas redes sociais do Sesc Roraima e em plataforma digital de acesso gratuito. A programação será para todas as idades com oficinas literárias, lançamento de livros, contação de histórias, bate-papo e muito mais. A participação é totalmente gratuita! 

            A live de abertura será às 19h do dia 10, sábado, no YouTube e Facebook do Sesc Roraima, com apresentação musical de Eliakin Rufino e palavra com os escritores Aldenor Pimentel e Sony Ferseck. Outros artistas como Isa Carolina, Elimacuxi, Edgar Borges, Felipe Thiago, João Pedro, Kenia Alves, Elivelton Magalhães, Aline Kefler, além dos grupos Curupira Show e Arteatro, estarão presentes durante toda programação on-line.  

            Festival Literário - O objetivo do evento é divulgar e difundir a produção literária roraimense e incentivar o mercado editorial local, como também fortalecer o estado perante o cenário literário nacional, promovendo o hábito da leitura. Permitindo assim, a inserção do leitor em uma rede de sensibilidade estética, oferecendo inúmeras visões de mundo e visando também a expansão do comércio do livro em Roraima. 

            Para conferir a programação completa do Festival Literário On-line acesse o site www.sescrr.com.br e acompanhe as redes sociais: @sescrr